Dia do solteiro

O Dia do Solteiro chegou e você deve estar se perguntando: por que existe uma data como essa? Então, a origem é desconhecida, mas o seu propósito é bem popular e você sabe do que eu estou falando. Já que existe o Dia dos Namorados, por qual motivo não haveria um Dia do Solteiro, foi o que alguém deve ter pensado.

A grande verdade é que você está me lendo neste momento está parando para refletir, talvez até rir ou se identificar com essa situação. Mas na realidade, sendo solteiro ou compromissado com alguém, estou aqui pra dizer que tá tudo bem.

Nós – quase sempre – nascemos sozinhos. E eu te digo isso por conta daqueles que possuem gêmeos, tri, até quadrigêmeos. Enfim, a reflexão que vem à tona em um dia especial, como este sábado, é: o que tem de errado em estar sozinho? Qual é o problema de gostar de estar sozinha, sem uma companhia ao redor?

Claro, uma hora a gente cansa de ser o cúpido do amigo ou da amiga alheia, mas tem momentos em que ter um espaço só nosso é tão valioso quanto ouro. O Dia do Solteiro não é algo para se vangloriar daquele que namora ou é casado/a, muito menos para falar sobre suas conquistas em aplicativos ou em uma festa.

O Dia dos Solteiros é uma data para reflexão e mostrar o outro lado da vida. Sabe o Ted Mosby e o Barney Stinson, de How I Met Your Mother? Ou então, Joey Tribbiani e o Ross Geller de Friends? Para os meninos, os quatro são exemplos e lições sobre a solteirice e, em boa parte do tempo, eles mostram que a ideia generalizada de que todo solteiro é – ou deveria ser infeliz – não existe.

Ora Funstock, mas como assim?

Tá… Tudo bem, o Ted está sempre procurando uma pessoa, mas isso não significa que enquanto ele está sozinho, ele não está feliz. Todos procuramos alguma coisa nessa vida. E quanto ao Barney e os demais, em parte do tempo, eles se vangloriam sobre os tempos de solteiros, é verdade.

No entanto, nós vemos o que vai acontecendo e também compreendemos o amadurecimento de cada um destes personagens em suas jornadas.

E a jornada de compreensão entre felicidade ou não, vai muito além de estar ou não estar solteiro em uma data como a de hoje. Você pode ser e estar livre como a Elsa, em Frozen. E pode cantar a musiquinha também que não tem problema. Inúmeros personagens trazem, da sua forma, a felicidade quando o assunto é ser solteiro/a.

Anne Shirley-Cuthbert e a Miss Stacy, de Anne With an E que mesmo tendo suas paixões durante a adolescência, nunca negaram ou tornaram-se dependentes de um sentimento como o de ter alguém ou de ser solteiro.

Mesmo novas, as meninas cheias de personalidade dão um show de independência e ainda que tenham suas paixões, o que é algo normal para todos nós – quem não tem uma paixão, né? – nunca se incomodaram com um sentimento de solidão e isso pouco importava para elas.

A felicidade existe das mais variadas formas. Não vivemos para outro alguém. Vivemos para sermos felizes para nós mesmos. O que tem de errado com isso? Julgamentos alheios, inveja de fulano ou beltrano por ele estar em um relacionamento e você aí, parado, pensando na vida e vendo Rick and Morty, por exemplo?

A gente já disse antes e reforça: o Dia do Solteiro tá aí e não tem problema algum em você passar essa data sem estar em um relacionamento ou simplesmente com outra pessoa. Seja na mesa de um bar, ou em casa, o verdadeiro sentimento é o da sua felicidade.

Dica: Ser solteiro não significa ser sozinho

Por isso, no dia de hoje, em um sábado de Dia do Solteiro, a Fun passa para deixar essa mensagem para você. Existem muitos guarda-chuvas amarelos e trompas azuis por aí te esperando do lado de fora. Até lá, tá tudo bem em ser feliz sozinho. É só uma data e você ainda tem muito o que viver. Ser solteiro não significa estar sozinho, lembre-se disso.

Um beijo da Funstock!

Mostre esse post
Share