A gente tem mania de muitas vezes imaginar as bruxas como uma senhora idosa que voa de vassoura. Essa bruxa da imaginação tem uma verruga no nariz e passa o dia em torno do seu caldeirão, usando os ingredientes mais variados para seus feitiços. Mas acontece que bom… não é exatamente isso e no fundo a gente sabe, né? As bruxas sempre foram mulheres incompreendidas para seu tempo, e que sofreram perseguição por simplesmente serem elas mesmas! Elas são as mais variadas com seus dons: podem sim usar feitiços e ervas, mas às vezes só querem lutar e ajudar as pessoas. Nesse Dia das Bruxas, bora celebrar a vida dessas bruxinhas que no passado foram injustiçadas, mas, nunca deixaram de viver como elas bem entendiam!

 

Joana D’arc

joana-darc-bruxas

Esse nome você provavelmente conhece, certo? Sendo essa guerreira famosa, Joana D’arc começa sua história de forma trágica. Ela viu sua família ser assassinada quando ela ainda era muito nova. A partir daí, ela começou a escutar vozes e ter visões, que ela dizia ser dos santos Miguel, Catarina e Margarida. Nisso a menina Joana cresceu e, seguindo as orientações das visões, cortou o cabelo curtinho, se vestiu de homem e passou a fazer treinamentos militares (bem no estilo Mulan mesmo). O que rola depois a gente já sabe, né? Joana D’arc virou essa mulher f$#@ que participou de inúmeras batalhas no exército francês, chegando a liderar algumas tropas! Ela conseguiu chamar atenção e ganhar o reconhecimento do rei, com suas vitórias importantes. Como nem tudo são flores, Joana D’arc foi capturada pelos ingleses e na prisão foi acusada de feitiçaria. Por isso, em 1431, foi queimada viva e entrou para história como exemplo de força feminina. 

 

Ana Bolena

ana-bolena-bruxas-que-existiram

Rainha da Inglaterra no reinado do Rei Henrique, Ana Bolena tinha personalidade muito forte, era cheia de opinião e não baixava a cabeça por qualquer coisa. Imagina como isso devia incomodar as pessoas em pleno século VIII! Esse jeito dela foi sua ruína: o próprio marido a acusou de bruxaria, dizendo que ela era a responsável por distanciar a política da Igreja Católica. Dá pra acreditar? Além disso, outros fatos foram decisivos na época para a acusação. Ela sofreu um aborto em que o feto nasceu cheio de deformações e a rainha também tinha 6 dedos na mão. Nada de morcegos e chapéus pontudos nessa história, só o fim trágico de Ana Bolena sendo degolada em 1536.

 

Catherine Deshayes (La Voisin)

la-voisin-bruxa

Curandeira e feiticeira do século XVII, La Voison foi uma mulher que enriqueceu com sua fama e serviços mais variados. Moradora de Paris, todas as mulheres mais ricas e poderosas procuravam Catherine para realizar abortos, criar poções do amor e também venenos. Claro que essa fama e riqueza teria seu preço, afinal de contas. Em 1680, La Voison foi queimada em público no centro de Paris. Mas sabe o que pesou mesmo na hora do julgamento? Não foram os abortos ou venenos, e sim o fato de ela ser uma esposa “promíscua”! 

 

Mãe Shipton

mae-shipton

Ursula Southeil era mais conhecida como Mãe Shipton e era uma profetisa e tanto. Sendo da Inglaterra e, com seus dons, ela previu a Grande Peste e o Grande Incêndio de Londres. Ursula não tinha uma aparência dentro dos padrões da época, e isso fazia com que ela se destacasse e ficasse conhecida como bruxa também. Na época, ela era acusada de ter “cara de bruxa” e também era chamada de “bastarda do diabo”. Além disso o mais louco dessa história, fora suas visões certeiras, é que ela nasceu em uma caverna. Bem coisa de bruxinha, né! Hoje, o local se chama Caverna da Mãe Shipton e é uma atração turística. Eu já tô doida pra conhecer!

 

Marie Laveau

marie-laveau

Chegamos a uma bruxa que tem fama de ter sido uma mulher muito atraente e sedutora! Mas claro que não é só nisso que se baseia sua fama. Marie Laveau era conhecidíssima em Nova Orleans por curar doenças, sendo procurada pelos por seus voodoos e ervas medicinais usadas com maestria. Além disso, sua casa era usada frequentemente para abrigar famintos e pessoas sem casa. Uma fofa, né? Ao contrário de muitas outras, Marie conseguiu fugir do julgamento e da fogueira. Ela foi falecer apenas com 98 anos de idade, de causas naturais. Isso foi em 1881 e é de se surpreender com essa idade em que ela chegou, numa época em que a expectativa de vida era tão baixa. Será que as outras bruxas teriam sobrevivido por tanto tempo, também, se deixassem?

 

E aí, já preparou suas ervas medicinais para fazer um banho, defumar a casa e acender uns incensos? Nesse Dia das Bruxas é bom pensar e agradecer a liberdade que hoje em dia a gente tem de ser estranho, não acha? Então bora comemorar porque esse dia também é nosso!

Mostre esse post
Share